A História do Mosaico

A vocábulo mosaico, de origem grega, significa “obra paciente, digna das musas”. Na mitologia grega, as musas eram deusas protetoras das artes das ciências. “Obra paciente” porque seu processo de transformação requer muita calma, habilidade manual concentração “digna das musas” porque se trata de uma estranha formosura, elaborado com materiais que atravessam os séculos, despertando o sentido de evo que remete ao divino.

O mosaico é uma arte bastante antiga, originada no Oriente. Não há consenso quanto à data exata quando esta arte ocorreu. Em 3000 A.C., os Caldeus construíram paredes de templos santuários, decoradas com um curioso mosaico de cores bastante vivas, formado de para centenas e centenas de milhares de cones de barro com a sustentação pintada de preto, colorado ou amarelo, formando um efeito estranho adorável.

Os primeiros testes de mosaicos pavimentando pisos foram encontradas em Pella, na Macedônia, datam de VI A.C. Nesses pavimentos foram usados seixos rolados em cores pretas brancas, desenvolvendo imagens de formas geométricas. Entre o final do século Canguçu IV A.C. iniciou-se o uso de pedras coloridas, simultaneamente quando surgiram as primeiras representações de figuras humanas animais. Estas novas formas de representação puderam ser realmente melhor desenvolvidas no término do século I A.C., se iniciou a incisão de pedras em cubos, o que consentiu uma maior possibilidade de detalhamento dessas figuras.

Os complicados desenhos para assoalhos desenvolvidos no Oriente foram amplamente copiados difundidos em cidades como Pompéia utilizados pelos Romanos nos séculos seguintes. Nesta era, tesselas de vidro começaram a ser usadas, o que possibilitou o aumento de cores disponíveis aos artistas.

Com a aquisição da Grécia pelos Romanos, estes assimilaram os mosaicos gregos os aperfeiçoaram. Com a expansão deste Poderio, o mosaico foi espalhado pelo planeta, acudido pelas trocas comerciais pela religião. Com o barganha entre os povos, os artesãos trocavam informações aprimoravam sua técnica. O mosaico espalhou-se por toda a Europa também no setentrião da Façanha, representando cenas da vida quotidiana que foram bastante essenciais para a História farejar costumes comportamentos de qualquer idade.

Em qualquer cultura o mosaico teve o seu lugar a sua função. Na Roma Antiga, era bastante freqüente na decoração de residências de banho residências de pessoas ricas influentes, singularmente em cômodos destinados a aceitar divertir visitantes, representando cenas que refletiam a riqueza de seus proprietários. Os mosaicos bizantinos tratam quase apenas do tema religião, foram usados como decoração para exaltar a glória de Deus também para explicar ilustrar passagens da Bíblia. Este estilo foi desenvolvido em Veneza atingiu sua inteireza em Constantinopla.

O mosaico logo passou a não só limitar-se à pavimento passou a recobrir quase todas e cada uma das superfícies das igrejas, como paredes, tetos abóbodas, com tesselas de ouro smalti, um vidro próprio que refletia a luminosidade, em diferentes cores. Com a introdução dessas novas tesselas, os mosaicos passaram a ser realmente mas caros.

Com a transferência da sede do Poderio Romano do Oriente em 402 D.C. para Ravena, no nordeste da Itália, iniciou-se a construção de incontáveis mosaicos em mausoléus, capelas, basílicas igrejas, que continuam lá, enchendo os olhos dos seus visitantes.

Entre dos séculos Canguçu XII obras monumentais em mosaico foram produzidas. As equipes eram compostas por vários artistas que dividiam funções: um artista idealizava, no começo, o que iria ser conformado criava os motivos, depois o desenhista criava o esboço sobre a superfície que receberia a obra, os tesseleiros cortavam as tesselas da forma como seriam precisas por último os calceteiros as aplicavam, finalizando a obra. A Igreja de Santa Sofia, em Istambul, que na estação era a maior igreja cristã do Oriente, teve sua cúpula teto recobertos por um mosaico formado por por volta de 150.000.000 (cento cinqüenta milhões) tesselas de ouro: uma das mais grandes obras musivas já executadas. O peso do material vítreo foi estimado em mas de mil toneladas. Atualmente, a Igreja de Santa Sofia foi convertida em variedade ainda contém diversos dos mosaicos originais que revestiam suas paredes, teto cúpula, que datam do século IX ao XII.

Paralelamente à disseminação do mosaico pelos romanos na área do Mediterrâneo em paredes, tetos abóbodas, os povos Pré-Colombianos desenvolviam técnicas semelhantes no Peru no México. A diferença é que essas culturas utilizavam tesselas bastante finas de turquesa coral para desenvolver máscaras, jóias pequenos objetos.

O mosaico islâmico sofrem extenso impacto do mosaico bizantino, embora possua suas peculiaridades próprias. Uma de suas primordiais peculiaridades é a carência da representação da figura humana, interdição religiosa que se aplica a gênero de representação artística islâmica. Com essa limitação, os mosaicistas islâmicos prestavam mas atenção na forma abstrata, produzindo composições geométricas inspiradas em vegetação elegantes formas caligráficas. A partir de seu vértice até o atualmente, os mosaicos islâmicos não se inovaram, conservando as mesmas tradições artísticas de estilo fisionomia.

Com a idade Média, o mosaico sofreu um declínio considerável, como a maior parte das formas de sentença artística. Ao retornar, na Renascença, teve de adicionar o estilo realista de representações, tentando produzir imagens bastante próximas do real. Por ser extremamente difícil de se produzir uma imagem em mosaico próxima do real, a técnica se tornou caríssima menos popular. Só em meados do século XV, grandes quantidades de smalti foram produzidas em Cerca, é que novos afazeres foram criados na Abadia de São Marcos, em Veneza. Nos afazeres da Templo de São Pedro, no século XVI, o mosaico renascentista atingiu o seu auge, reproduzindo fielmente pinturas de grandes mestres – “La vera pittura per l’eternitá” (a verdadeira pintura para a perpetuidade) – tal e como se afirmava na idade.

No século XIX, o mosaico ressurge com novas propostas graças à técnica indireta, que possibilita ao artista fabricar o mosaico em seu estúdio posteriormente transportar a fração ao sítio contratado. Isso tornou o trabalho bastante mas rápido econômico , assim sendo, atrativo popular. Em 1852, a Rainha Tereza Cristina, esposa de D. Pedro II, utilizou conchas cacarecos de porcelana da Moradia Imperial para revestir fontes, bancos paredes do Horto das Princesas, no palácio da Quinta da Boa Vista, no Rio de Janeiro. Esta técnica foi, mas tardiamente, utilizada por outros mosaicistas, como Antoní Gaudií Raymond Isidore, sendo este último sabido pela sua técnica que foi batizada de Picassette, uma contração de Picasso assiete ou de pique-assiette, que em francesismo significa louça.

Com o movimento modernista no século XX a introdução de imagens abstratas formas estilizadas, o mosaico recebeu inovação. O criador Antoní Gaudií (1852 – 1926) possui fainas de proeminência em Barna, onde revestiu com mosaicos prédios, bancos de jardins telhados. Seu trabalho no Parque Güell obteve um resultado pitoresco. Sua técnica inovadora abriu caminhos que foram seguidos por diversos outros artistas, como Klint (1862–1918), Chagal Kokoschka, que desenharam mosaicos que se propõem arrojados inéditos.

Durante depois as Grandes Guerras, a arte do mosaico foi bastante negligenciada, porém em 1950 a arquitetura valeu-se de suas técnicas para revestir paredes de piscinas, prédios inteiros paredes em por norma geral, com motivos monótonos pouco criativos.

No Brasil, encontramos mosaicos em igrejas, residências, monumentos, locais públicos privados. Uma boa parte desses negócios foi serviçal por artistas europeus. Apesar disso, existiram e existem numerosos mosaicistas brasileiros de extensa relevância: Rodrigo de Haro, realçado artista catarinense, constituiu para a Igreja de Santa Catarina de Alexandria, em Florianópolis, uma pintura em mosaico que é uma das primordiais expressões artísticas da cidade, além de quadro que orna as paredes a ingresso da reitoria da Universidade Federalista de Santa Catarina. Di Cavalcanti constituiu, entre muitos outros afazeres essenciais, o mosaico da frontaria do Teatro Cultura Artística, sua maior obra, com 48 metros de largura por 8 metros de profundidade. Outros artistas brasileiros que desenvolveram mosaicos admiráveis são Cândido Portinari, Tomie Ohtake, entre muitos outros.

Ao ouvir a melodia “Pequena de Ipanema”, de Tom Jobim Vinícius de Moraes, uma das músicas mas gravadas no planeta, quase toda gente se lembram da imagem das calçadas em mosaico ondulado de Copacabana, sem questionamento o mosaico mas fotografado visto no planeta.

veja:

Como aprender a tocar um instrumento músical

6 Melhores Artes e Artesanatos Usando Paletes

 

6 Melhores Artes e Artesanatos Usando Paletes

Você possivelmente já viu uma decoração com paletes, na internet ou na casa de algum amigo, acertei? Elas entraram no gosto das pessoas e muito, cada vez mais estão utilizando paletes para decorar algum ambiente!

Os paletes são materiais que podem ser de madeira, plástico ou metal. Costumam ser utilizados para a decoração de residências, os paletes de madeira.

Eles são bastante fáceis de serem encontrados acabam sendo opções descartadas por grandes indústrias e o comercio. Varias vezes eles podem até mesmo ser pegos grátis em feiras supermercados.

O palete é um ótimo material para ser utilizado na geração de móveis decoração, porque este é bastante resistente.

Apesar disso, ao utilizar os paletes para fazer a decoração de sua vivenda você está contribuindo para a preservação do ambiente, porque o material é reciclável!

Desta maneira, aproveite este material confira as 6 melhores convicções para usar paletes que selecionamos principalmente para você!

Tela de televisão

Presentemente as TVs costumam ser colocadas de forma direta nas paredes, porém muitas pessoas optam por utilizar uma tela de tevê. Este deixa o cômodo mas lindo muito decorado fazê-lo com o palete é perfeito!

Você deve utilizar quantos paletes quiser ou eleger somente um com o tamanho ideal para produzir a sua arte. Este deve permanecer em madeira sem pintura para conceder um espaço mai s rústico para a decoração.

Porém você também deve pintá-lo da cor que preferir para combinar com os outros objetos decorativos do envolvente ambiente.

Também há a opção de forrá-lo com pano gravado, o resultado para apreciar! Existem variados tipos de estampas de pano que funcionam perfeitamente para a decoração!

Cabeceira de Leito

A cabeceira de leito é ótima, porque traz mas conforto perfeito para a sua decoração. você deve fazê-la com paletes.

Existem varios ganhos, uma delas é que você deve fazê-la em casa do jeitinho que você gosta. Deve personalizá-la da forma que preferir!

A cabeceira de leito feita com paletes moderniza o envolvente deixa seu quarto bastante belo! Logo, é uma teoria maravilhosa para você renovar seu quarto!

Mesa Feita Com Paletes

Outra teoria bastante bacana é fazer uma mesa de paletes. Existem muitos tipos modelos que você deve fabricar!

O processo é alguma coisa mas complicado exige habilidade manual, porém, o resultado compensa bastante.

Você deve produzir uma mesa de jantar, mesa de escritório ou uma mesa de núcleo, por ex. Deve alongar rodinhas na mesa de núcleo, ou pezinhos, tanto na mesa de núcleo como na mesa de jantar ou de escritório.

Se você preferir deve desenhar os paletes ou utilizar paletes de plástico coloridos. Todas e cada uma das opções ficam bastante modernas!

Como mesa de meio os paletes contribuem para a organização de seus livros objetos decorativos. Aliás, ajuda na hora da refeições rápidas ou até mesmo almoços jantares cotidianos fácil.

Já como mesa de escritório, ela deve ser utilizada para gerar seu home office. Basta colocar em cima dela seu computador ou notebook, canetas, grampeadores tudo o que você precisar!

Sofá construido Com Paletes

Fazer móveis perfeito, como você quer, pode poupar bastante grana! os paletes funcionam bastante muito para a geração de sofá, você sabia? Se não sabia, este é o instante de ver esta teoria incrível!

Você deve fabricar sofás com paletes pintá-los da sua cor preferida. (veja aqui) Deve utilizar almofadas soltas que combinem com os paletes para o sofá bastante confortável aconchegante.

O sofá confeccionado com paletes com elementos decorativos nas laterais dos assentos, dessa maneira, você deve colocar vasos de flores, livros ou outro objeto de decoração que você queira!

Esta teoria é bastante original como vai tocar todas e cada uma das pessoas que você aceitar em sua casa! Aproveite!

Quintal Vertical Constituído Com Paletes

Para quem adora o contato com a natureza fazer um quintal vertical com paletes é uma teoria maravilhosa! Este é belíssimo deve suportar várias espécies de flores!

Você deve colocá-las em vasos ou até mesmo optar por trepadeiras. Os paletes funcionam bastante para um e outro dos casos.

Aliás, é provável fabricar sua hortinha em casa com a ajuda de paletes. Cultive temperinhos variados, entre muitas outras ervas, flores !

Barzinho Conformado Com Paletes

Outra teoria ótima para quem almeja utilizar os paletes na decoração é fazer um barzinho com eles! Os barzinhos dão um espaço de sofisticação para os ambientes ajudam bastante na hora de aceitar amigos familiares em moradia!

Você deve colocar várias garrafas de suas bebidas preferidas decorar o barzinho da forma que quiser!

Deve pintá-lo com uma cor só ou gerar um barzinho pintado. Também deve envernizar os paletes para entregar uma cintilação singular ao traste.

Existem diversas formas de fazer o barzinho, e qualquer tipo de moveis e artesanatos com paletes, basta optar pela opção ideal para você, veja esse tutorial completo aqui: http://aprendasempre.com/cursos-online-funciona/fabricando-e-vendendo-moveis-de-pallets  e a mão de obra!

Você Também Vai Gostar Desses Artigos:

Como aprender a tocar um instrumento músical

A origem do esporte

 

 

Como aprender a tocar um instrumento músical

Aprender a tocar um instrumento músico é uma das melhores coisas que um indivíduo deve fazer.

  • Eleva autoestima: desenvolver uma habilidade colabora com nosso siso de autocrítica
  • Facilita o convívio social: seus amigos vão gostar de você pela sua capacidade de proporcionar prazer através da música
  • Possibilita novas amizades: além de mas pessoas se interessarem por você, sua introdução em um ramo músico deve produzir mas assuntos deixar que você convida e conheça pessoas novas
  • Melhora a memória: muitos estudos já comprovaram que estudantes de música possuem uma memória mais desenvolvida
  • Melhora as conexões cerebrais: tocar um instrumento é uma atividade complexa, esse treino mental deixa mas conexões entre os neurônios
  • Coordenação motriz aprimorada: utilizar as mãos para tocar um instrumento faz com que sua coordenação como um todo melhore
  • Previne o stress: o contato mais próximo com a música acalma ajuda a relaxar, fazendo o corpo gerar serotonina

Porém talvez você esteja pensando: por onde começar?

Saiba que os instrumentos mas populares são o violão, o teclado, a guitarra, o inferior, a bateria, e do canto (é naturalmente). Porém existem diversos outros instrumentos que também são bastante tocados, como os instrumentos de sopro (saxofone, flauta, etc.), violino, viola, gaita de boca, sanfona, entre muitos outros.

Ao longo desse post, vamos falar sobre facilidade, facilidade diferença entre instrumentos harmônicos melódicos. Porém já essencial descobrir a partir de agora que opção é uma ótima escolha.

Nós criamos muitos cursos artigos para iniciantes que são princípios para quem está começando. Finalmente, para aprender a tocar um instrumento você vai precisar de um guia. Professores particulares acabam saindo dispendioso para quem não possui diversos recursos. Então temos pequeno número de soluções já prontas. Você deve optar aprender:

Com tantas opções, uma das mais grandes dúvidas do qual está pensando em eleger um instrumento é sobre a facilidade:

veja:

História Do Rock: Entenda A Origem!

A origem do esporte

Que instrumento é o mas simples de se aprender?

Realmente, é bastante difícil prezar que o instrumento mas simples ou mas difícil, porque isso depende de vários fatores. A verdade é que determinadas coisas são mas fáceis de se fazer em um instrumento mas difíceis em outros, porém não existe um consenso por norma geral sobre “tudo é mas simples nesse instrumento”, qualquer um tem seus prós e contras nessa paisagem.

Diferença entre instrumentos harmônicos melódicos

O essencial é descobrir a diferença entre instrumentos harmônicos instrumentos melódicos. Os instrumentos harmônicos são aqueles que assentem a realização de acordes, quer dizer, tocar mas de uma nota concomitantemente. Os instrumentos melódicos assentem somente uma nota por vez.

Frequentemente, os instrumentos melódicos necessitam de um seguimento, dado que possuem a limitação de não conseguir tocar as harmonias. Porém isso não quer dizer que um instrumento é melhor do que outro.

Simplicidade

Um vista essencial na hora de eleger um instrumento, além do seu preço, é a simplicidade. Se você pretende tocar constantemente em uma roda de amigos, por ex, é essencial que seu instrumento seja simples de transportar, como o cavaquinho, clique aqui para saber mais.

De outro modo, sua teoria é tocar em uma filarmônica, a logística não vai fazer tanta diferença, porque você vai passar bastante tempo tocando treinando sozinho em casa antes de ir para tentativa. Pense no seu objetivo de selecionar o instrumento mas adequado.

Os pré-requisitos para aprender a tocar evoluir

A principal coisa para quem almeja aprender a tocar um instrumento é ter predisposição dedicação. Propensão para mesmo nos momentos de preguiça (ou nos exercícios algo chatos) não desistir, dedicação para organizar seu tempo tocar alguma coisa todos e cada um dos dias.

A constância é bastante essencial do que a intensidade. Isto é, é melhor tocar pouco todos e cada um dos dias do que tocar bastante em poucos dias. Logo procure organizar um tempo em sua agenda continuamente no mínimo 10 minutos para praticar todos os dias. Quanto mais tempo o dia após dia de estudo, melhor.

Nunca esqueça: não há limites para a evolução! Nunca pense que você já atingiu seu auge não precisa mas aprender coisas novas. Constantemente há o que progredir, se você acha que não precisa mais evoluir no seu instrumento (está feliz), deve iniciar e tocar outro. A música é uma das coisas mas preciosas que existem, comece a figurar do time de músicos atualmente mesmo! 😉

Veja um vídeo rápido da minha amiga, ela ensina a tocar Cajon!

 

História Do Rock: Entenda A Origem!

O Rock and Roll é um dos estilos musicais mas ouvidos no planeta. Este é tão envolvente contagiante que ganhou numerosas vertentes até mesmo uma data comemorativa própria! No dia 13 de julho é conservado o Dia do Rock , além de ter muita música boa rolando nesse dia, diversas pessoas acabam querendo deslindar mas sobre a origem influências desse ritmo.

Naturalmente, como bons amantes de rock, não poderíamos permanecer de fora dessa! Desse modo, preparamos um escrito próprio contando alguma coisa sobre a história as primordiais vertentes do rock. Você também é enamorado pelo estilo? Almeja descobrir mas sobre sua história? Logo fique com a gente siga lendo!

A origem do rock and roll

Presentemente, o termo rock abrange bastante mas do que um estilo músico: este é um modo de agir de meditar, um estilo para toda a vida para varias pessoas ao volta do planeta.

O rock apareceu no final dos anos 1940 da combinação de muitos outros estilos, como o folk, o country, o jazz o R&B. ganhou prol devido ao seu instrumento principal, a guitarra, que é conhecida por transmitir uma sonoridade marcante, explorando variados timbres efeitos. É a verdadeira marca do rock!

No inicio de 1950 o rock chega a outro patamar, com artistas como Elvis Presley, Bill Haley Carl Perkins, que dominaram as paradas musicais da estação com hits que são conhecidos até hoje em dia. Depois daí, o sucesso não parou mas diversas vertentes do estilo foram nascendo levando o nome do rock adiante!

Conheça as primordiais vertentes do Rock

Justamente por ter se espalhado pelo planeta inteiro, muitos músicos adaptaram o estilo, surgindo deste modo, vários subgêneros do rock. , listamos certos mas conhecidos adorados pelo público. Vamos lá!

Rockabilly

Esse estilo é considerado o pai de todas as outras subgêneros que vieram depois. Inspirado pelo ritmo empolgante do country, o rockabilly (junção de “rock” “hillbilly”, termo que deve ser traduzido como “jeca”, no lusíada) foi um extensa sucesso nas vozes de Bill Haley Elvis Presley, que popularizaram o estilo.

Elvis Presley Bill Haley nos anos 50 ( LouisianaFolkLife | Wikiwand)

Blues Rock

Na década de 60, a pegada foi para o lado do blues, ritmo proveniente bastante popular nos Estados Unidos. Seus precursores foram conjuntos como Rolling Stones, Doors, Cream The Who, que apostavam na melodia com a guitarra em um tempo elevado riffs pesados.

Cream Rolling Stones foram precursoras do gênero ( Rakuten | Balcony Radio)

Hard Rock

Inspirado no Blues Rock, o Hard Rock marcou a década de 1970. Devido ao seu som maciço de guitarra distorcida solos proeminentes, este se destacou dos outros subgêneros com a ajuda de Led Zeppelin, Black Sabbath, AC/DC, KISS Queen!

Led Zeppelin KISS nos anos 70 ( Ultimate Classic Rock)

Punk Rock

Um gênero considerado por vários um símbolo da rebeldia, suas músicas têm como propriedade a rapidez, com caracteres que comunicam de temas políticos sociais. Pequeno número dos conjuntos punks mas conhecidas são: Sex Pistols, The Clash, Television Ramones.

Ramones Sex Pistols são lendas do punk (BillBoard | BBC)

Heavy Metal

Ganhando ressalto na década de 80, o Heavy Metal apareceu como uma forma de protesto o punk rock. Seu som é bastante mas maciço encorpado que os outros subgêneros do rock, caracterizado pelo tom escuro das músicas. As conjuntos mas conhecidas desse gênero são: Iron Maiden, Motörhead, Saxon King Diamond.

Iron Maiden Motörhead nos anos 80 (Manadeira: Rock and Roll Garage | Daily Mail)

Porque razão o Dia do Rock se comemora dia 13 de julho?

Se você estava se perguntando isso, a resposta é muito interessante: no dia 13 de julho de 1985, Phil Collins estava fazendo um espetáculo no megaevento Live Aid junto com outras conjuntos de rock desejou que aquele dia fosse considerado o dia universal do rock.

Porque muito, o do músico não foi respeitado pelo resto do planeta, porém poucos radialistas brasileiros resolveram utilizar a data para tal objetivo. Por causa disso, pouco a pouco, a comemoração foi se dissipando pelo país, da mesma forma o resto do planeta não a comemore como nós. O que marca ainda mas que o Brasil é um país do rock and roll, baby!

A origem do esporte

Você possui alguma noção de Esporte qual foi a origem? Porque é, verdadeiramente difícil relatar uma data exata sobre tal apresentação. Dizem que o Esporte apareceu há anos, o que não nos deixa indicar uma data tão precisa para esse caso. Há quem diga que a partir da era dos seres primitivos já ocorria à prática do esporte, para subsistir precisavam tratar, percorrer, saltar, lançar objetos, praticar o círculo flecha, nadar, entre muitas outras atividades as quais hoje em dia possuem modalidades esportivas específicas. Nessa mesma estação relacionavam-se os esportes aos rituais práticas religiosas, os cultos aos deuses.

Traços sobre o início da realização de práticas esportivas:

Por viravolta de 1850 a.C., foi revelado no Egito, na Necrópole de Beni-Hassan, um mural com imagens que mostravam a luta em numerosos movimentos. Na Irlanda ocorreram arremessos em 1830 a.C. salto em fundura em 1160 a.C. Mostras dos primeiros esquiadores são apontados na Noruega dos primeiros remadores pescadores na Rússia.

Outros essenciais traços são retratados por Duarte (2003, p. 13):

Em 1500 a.C., em Creta, praticava-se o pugilismo. Em 1300 a.C. a 800 a.C. já havia o jogo da caroço. Homero, em 1200 a.C., faz versos para retratar os Jogos Fúnebres, no Quina XXIII da Ilíada […] Em 776 a.C. temos os Jogos Olímpicos gregos, com relevância sítio regional, que depois passam a ser o próprio almanaque, porque eram disputados de quatro em quatro anos. As primeiras ‘corridas de fundura’, com 4 mil metros 164 centímetros, são disputadas em 720 a.C. A luta o pentatlo (corrida, disco, luta, salto em intervalo lança) estão nos Jogos de 708 a.C. Em 648 a.C. entra o puligismo, em 632 a.C. ocorrem as competições para juniores (16 a 18 anos) as corridas de quadrigas.

Data-se que o profissionalismo no esporte foi considerado desde 580 a.C., onde ocorreu a instituição de prêmios em grana aos campeões, tais campeões recebiam premiações de 500 dracmas ânforas de óleo.

“De 75 d.C. a 83 d.C., o esporte ganhou mas prol, novas competições ocorreram na Grécia em Roma” (DUARTE, 2003, p. 14).

Em 1336 1492 apresentam-se as notícias iniciais sobre o alpinismo. Praticavam-se o sumô, por girata de 754 a.D., nos templos Shinto. Em 1684 é conhecida a redondel rodear.

Aponta-se que o esqui ocorreu na Finlândia na Suécia em 1771. Em 1603 a natação se transforma em obrigatória no Japão.

por último, não deixaríamos de comentar sobre um dos esportes mas inspiradores para os brasileiros. Não é tão difícil conjecturar a que estamos nos referindo! Sim, isso mesmo, a nossa paixão pátria, o futebol. Veja pequeno número de relatos que já dão início a esse esporte.

Na Cabocla, em 2600 a.C. surge o kemari, uma invenção do sr. Yang-Tsé. O kemari era constituído por oito jogadores de qualquer lado em um campina quadrângulo de 14m separado por um fio de seda atado em duas estacas fincadas no solo. Os jogadores deviam passar a esfera de 22 cm de diâmetro, além das estacas, com os pés, sem o globo tombar. A esfera era preenchida com cabelos com finalidade de ficasse firme. Pensa-se que o futebol ocorreu no decorrer desse fato, porém há varias dúvidas polêmicas.

Na Grécia antiga havia um jogo requestado com globo, a esfera era feita de boi revestida por uma cobertura de epiderme. Ocorreu em 1488 o esporte chamado cálcio florentino, considerado por vários como o “pai da bola”. Seu início deu-se pontualmente em 15 de fevereiro de 1488, na Terreiro Santa Croce, de Florença. Era formado por duas equipes, Brancos X Verdes, qualquer equipe possuía mas de 25 jogadores, com defensores, passadores corredores. Há relatos de que em 1660 iniciaram os regulamentos no futebol, como o número de elementos no jogo o tamanho do terreno (80 m x 120 m). Também brotam os gols, no começo chamados de arcos. O pioneirismo da bola é questionado entre Franceses Ingleses, porém há quem diz que a organização é inglesa.

Conforme Duarte (2003, p. 214 – 215) “O jogo começou a ser organizado há 150 anos […] Em 1868 surge a figura do avaliador […] Em 1891 aparecem as redes”.

“Em 1907 temos a lei do impedimento, alterada em 1926.O bola como é atualmente divulgado chegou à França em 1872, à Patilha, em 1879, à Bélgica, em 1880; à Alemanha, Dinamarca Holanda, em 1889; à Itália em 1893; aos países da Europa Mediano, em 1900. Em 1904, surge a Federação de futebol Association (FIFA)”. (DUARTE, 2003, p. 215).

Historiadores relatam que o futebol apareceu no Brasil através dos marinheiros de navios ingleses, holandeses franceses que na segunda metade do século XIX vinham ao país. “Eles jogavam em nossas praias, durante as paradas dos seus navios, iam embora levavam a esfera”. (DUARTE, 2003, p. 215). Outros historiadores informam que foi em Jundiaí, em 1882, que o futebol começou a ser jogado no Brasil, mas nem mais nem menos pelos funcionários da São Paulo Railway, na mesma era funcionários da Caminho de Ferro Leopoldina começam a treinar o futebol no Rio de Janeiro.

Porém logo surge uma incerteza, no Brasil, que foi o primeiro esporte moderno praticado?

Há relatos de que o primeiro esporte moderno praticado em nossa nação foi o turfe, na cidade do Rio de Janeiro. Vamos poder considerar o turfe, principalmente, como as corridas de cavalos. O turfe data seu início em meados de 1810, era organizado pelos comerciantes ingleses, na Praia de Botafogo.

Porém, de antecedendo a isso, o esportes vários já eram praticados pelos povos indígenas, como círculo flecha, canoagem, natação, corridas, entre diversos outros. É notório que na idade não eram considerados atividades esportivas, em atenção a sua utilização era pela urgência

utilitarismo.

No Brasil Imperial (1822 – 1889) surge a prática da mato, atividade trazida pelos africanos

Na segunda metade do século XIX, os alemães, não só apresentaram, porém trouxeram o esporte ao país. Fundaram sociedades de esporte, em 1888 a União de Atletismo Alemã, em São Paulo em 1892 a Sociedade Turnerbund, em Porto Feliz. A Missão Militar Francesa participou, em 1909, no treinamento do primeiro local de ensino de Instrução Física no Brasil, a Força Pública de São Paulo.

Em 1955, o Tiro com Círculo chegou ao Brasil trazido pelo comissário de Voo da Panair do Brasil, Sr. Adolpho Porta, em Lisboa, Portugal, conheceu o marceneiro Arlindo, que possuía um expositor de tiro com círculo. Arlindo, vendo Sr. Adolpho interessado no esporte, convidou-o a ser sócio do Glória Atlético Agremiação, lugar onde praticava o Tiro. Em 1991, foi serviçal a Confederação Brasileira de Tiro com Roda.

O remo foi considerado o principal esporte brasílico na segunda metade do século XIX até o início do século XX, surgindo a geração de vários clubes no Rio de Janeiro, em São Paulo no Rio Extensa do Sul.

Também nessa mesma estação introduziram no Brasil a natação competitiva, o basquetebol, o tênis, a esgrima, o já citado pelada. Interessante reportar um dos marcos da bola: a ruptura da bola elitizado visto o alcance da primeira repartição do futebol carioca pelo Vasco da Escala com uma equipe formada por poucos jogadores negros.

Institucionalmente falando, a história do esporte brasileiro iniciou em 1937, pela geração, através da Lei nº 378 de 13/03/1937, da Repartição de Ensino Física do Ministério do Ensino Cultura, onde teve como executivos: Major João Barbosa Leite, Coronel Caio Mário de Noronha Miranda, Mestre Alfredo Colombo, General Antônio Pires de Castro Fruto, Coronel Genival de Freitas Coronel Arthur Orlando da Costa Ferreira.

No ano de 1970, tal partilha foi transformada no Departamento de Instrução Física Desportos do Ministério da Ensino Cultura, compondo sua direção o Coronel Eric Tinoco Marques o Coronel Osny Vasconcellos.

Em 1978 o departamento transformou-se em Secretaria de Instrução Física Esporte, ainda respeitante ao Ministério da Instrução. Permaneceu de forma até 1989, logo ocorreu, em 1990 sob presidência de Fernando Collor de Melo, a extinção da Secretaria ligada ao Ministério da Ensino geração da Secretaria de Desportos da Presidência da República. Esta secretaria teve como secretários Arthur Antunes Coimbra – Zico, de março de 1991 a adolescência de 1991 Bernad Rajzman, de juventude de 1991 a outubro de 1992.

Em 1992, depois da saída de Collor da presidência, o vínculo do esporte voltou ao Ministério da Instrução, com a Secretaria de Desportos, possuindo os próximos secretários: Márcio Baroukel de Souza, de 1992 a 1994, Marcos André da Costa Berenguer, de 1994 a 1995.

Em 1955 foi gerado o Ministério de Estado Inacreditável do Esporte, pelo logo presidente Fernando Henrique Cardoso, à Secretaria de Divertimento do Ministério da Ensino coube a prestação do espeque técnico administrativo.

No mês de março de 1955, a secretaria transforma-se no Instituto Vernáculo de Desenvolvimento do Esporte (INDESP), mostrando a ser subordinado ao Ministério Inesperado do Esporte.

Em 31 de dezembro de 1988 cria-se o Ministério do Esporte Excursionismo, ainda por Fernando Henrique Cardoso, através da Medida Provisória nº 1.794-8. O INDESP passa logo a subordinar-se a esse novo Ministério.

Em 2000 surge a Secretaria Pátrio de Esporte, promovendo a extinção do INDESP. Em 2003, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva separa o Ministério do Esporte Ludambulismo, o esporte passa a ter um ministério próprio, assumido pelo presidente do congresso dos deputados federalista Agnelo Queiroz, que posteriormente foi sucedido, em 2006, pelo secretário executivo, Orlando Silva Junior. Em 2011 quem toma a posse é o ministro Aldo Rebelo.